terça-feira, 13 de janeiro de 2015

MAJOR FERNANDES TRABALHA PARA ASSUMIR MANDATO DE DISSON LISBOA E DIZ QUE É CANDIDATO A PREFEITO DE MACAU

Candidato a deputado estadual não eleito, mas detentor de 25 mil votos, o ex-comandante da Polícia Militar de Macau, Major Fernandes (PSD), que seria, mas não foi nomeado para o cargo de secretário adjunto da Justiça e Cidadania, disse ao Blog no começo da madrugada que permanece “à disposição do governador Robinson Faria”.

Major Fernandes aguarda decisão da justiça à ação que impetrou contra a diplomação do deputado eleito Disson Lisboa (PSD), seu correligionário, alegando que ele é “condenado em segundo grau por um colegiado”.

Suplente de deputado, o policial espera assumir o mandato.

Seu posicionamento dentro do partido pode ter lhe valido o cargo que ocuparia.

“O governador deve ter tido algum motivo ou necessidade de mudar”, justificou o quase adjunto da Sejuc.

Mas, o Major Fernandes não está parado.

Enquanto não assume um cargo no governo nem a vaga de deputado, vai trabalhando sua candidatura a prefeito de Macau.

“Nós estamos aguardando o posicionamento da justiça eleitoral quanto ao ficha-suja.

Enquanto isso iremos continuar o projeto para prefeito de Macau. Mas, estamos aguardando as orientações do governador”, afirmou o ex-comandante da PM de Macau, que almeja o mesmo cargo do jornalista Túlio Lemos, também do PSD.

“Tenho uma categoria que me cobra o direito. Sou candidato. Eles também me cobram o direito no caso de Disson, pois tenho que honrar os 25 mil votos que me confiaram”, disse o policial, que, na disputa pela Prefeitura, travará um ligeiro par ou ímpar interno com Túlio.


“Somos do mesmo partido. Iremos participar e na hora certa, o que for melhor para Macau nós seguiremos”, afirmou o PM.
Thaisa Galvão

Nenhum comentário:

Postar um comentário