quinta-feira, 16 de outubro de 2014

SOLDADO TONY PROTOCOLA REPRESENTAÇÃO CONTRA COMANDO DO 12ºBPM

Nesta quinta (15) o presidente da Associação de Praças da Polícia Militar de Mossoró e Região (APRAM), Soldado Tony, ingressou com representação criminal por abuso de autoridade contra o comando do 12° Batalhão de Polícia Militar, unidade que, segundo o dirigente, tem insistido na prática de escala com jornada excessiva e desumana, como a que foi imposta ao próprio por ocasião do pleito eleitoral do último dia 05 onde trabalhou 37 horas ininterruptas. A peça foi protocolada no Ministério Público e Comando Geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

De acordo com Tony, nos últimos dias vários PMs procuraram a associação para relatar acerca da sobrecarga de trabalho e condições de logística inadequadas a que foram submetidos no primeiro turno das eleições. O dirigente explica que, como seus companheiros, também se sentiu prejudicado e com a dignidade ultrajada. "Entrei de serviço às 05 horas de sábado ficando até às 20 horas do domingo. Trabalhei sozinho numa vila de Serra do Mel, desprovido de colete, rádio-comunicador e apoio adequado, pois apenas uma viatura da PM cobria todos os 22 locais de votação", declarou.


Tony salienta que mesmo alertando o comando do 12ºBPM para tais problemas o plano de operações não foi revisto. Naquele momento havia uma garantia do comando geral prometendo o envio de 80 homens para reforçar a região de Mossoró, mas, pelo que apurou a APRAM, só compareceram pouco mais de 30, fato que prejudicou o revezamento e sobrecarregou ainda mais o efetivo da unidade. "Reconheço a dificuldade de contingente mas, enquanto representante da categoria, jamais aceitarei calado que a tropa pague essa conta decorrente da omissão estatal. Já não bastam as condições precárias de trabalho a que somos submetidos??? Está tudo errado e por isso cobraremos providências imediatas das autoridades do Rio Grande do Norte. Alguém deve ser responsabilizado pelos danos causados", declarou.

Outro problema que tem causado descontentamento é o atraso no pagamento das diárias operacionais. Para se ter idéia, o governo ainda deve diárias aos PMs pelo trabalho no Mossoró Cidade Junina e Copa do Mundo, eventos transcorridos ainda no mês de Junho. Já na eleição, enquanto os militares da região metropolitana de Natal receberam de forma antecipada, a maioria dos PMs do interior ainda aguardam tal pagamento. A insatisfação é crescente sendo que a grande maioria dos profissionais não denunciam temendo represálias ou perseguições no interior dos quartéis. No entanto, em consequência desse tratamento, existem rumores internos dando conta que, caso a situação persista, boa parte da tropa não se apresentará para o serviço no segundo turno das eleições. "Precisamos lutar com urgência contra esses abusos promovidos por escalas compulsórias e jornadas excessivas. Também somos trabalhadores e exigimos respeito em torno de nossos direitos", afirmou Tony.

A presente denúncia servirá como pontapé inicial para uma série de ações a serem desencadeadas pela APRAM, através de sua assessoria jurídica efetiva representada pelo Dr. Roberto Barroso, e que terão como objetivo principal garantir uma carga horária humanizada para Policiais e Bombeiros Militares, resguardando-lhes o direito ao justo descanso. Além do Ministério Público, a denúncia será encaminhada ao Comandante Geral da PMRN, Comissão Estadual dos Direitos Humanos, Comissão de Direitos Humanos da OAB de Mossoró e Natal. Também será remetida à Câmara Municipal de Mossoró e Assembléia Legislativa para a devida discussão sobre tão alarmante contexto que afligem os militares do Rio Grande do Norte.

Dr. Roberto Barroso esclarece que "uma vez protocolada a representação junto ao Comando Geral, este terá prazo legal para iniciar apuração dos fatos mediante processo administrativo. Caso não o faça seremos obrigados a protocolar nova representação, nesse caso, em face do próprio Comandante Geral, junto ao Governo do Estado ante sua inércia em deixar de apurar denúncias tão graves."



Assessoria de Comunicação APRAM

Nenhum comentário:

Postar um comentário