sábado, 16 de junho de 2012

MORTES VIOLENTAS ASSUSTAM POPULAÇÃO DE JANDUÍS E PREFEITO EMITE NOTA


O município de Janduís, localizado na região Oeste do Estado, vem sofrendo com a onda de mortes que toma conta das cidades brasileiras, principalmente, devido ao tráfico de drogas. No entanto, a população da cidade está assustada e a sensação de insegurança fez com que o prefeito Salomão Gurgel emitisse uma nota falando sobra a violência.

Leia a nota oficial

Na tarde de ontem, 14 de junho, um jovem trabalhador de apenas 21 anos, E
divaldo Marcio de Oliveira, foi assassinado na estrada da zona rural de Janduís. Em menos de 7 dias, é o segundo assassinato na mesma localidade. A freqüência de mortes por violência é acompanhada por requintes de crueldade e selvageria.

Não há explicação, nem justificativa, para entender o nível de barbárie que a marginalidade impõe ao povo de Janduís.

Sem poderes, nem competência para enfrentar os crimes de pistolagem, que agora se transformam num processo banal de mortes por vingança por motivação fútil e incontrolável, o Poder Municipal vem, ao longo dos últimos anos, exigindo dos órgãos de Segurança do Governo do Estado e da Justiça, a quem compete a preservação da segurança e da paz dos cidadãos de Janduís e do Rio Grande do Norte, que ajam de acordo com as suas obrigações legais a fim de que a população janduiense possa se livrar, efetivamente, do estado de medo e intranqüilidade a que vem submetida nos últimos anos.

O Prefeito Municipal pleiteia, sem sucesso até o presente momento, o aumento do efetivo policial, a designação de um delegado e agentes da Polícia Civil, como também, de Juiz e Promotor efetivos e as condições necessárias para que os policiais possam realizar as suas atividades de repressão ao crime e de garantir à população a devida tranqüilidade.

Lamentavelmente, o que ouvimos das autoridades competentes são as mesmas afirmativas: não temos efetivo, não temos recursos para operações, falta transporte, não se libera dinheiro para pagamento de diárias, os juízes demoram nos pedidos dos mandados de busca, apreensão e prisão.Infelizmente, enquanto o Estado se omite, as autoridades competentes transferem entre si responsabilidades, os janduienses são submetidos a uma situação constrangedora de insegurança e medo. Pessoas adoecem, famílias retiram-se do Município, criando-se um momento triste de  desesperança.

Porém, continuamos mantendo viva a esperança de que o Governo do Rio Grande do Norte e os seus órgãos de Segurança, como também, a Justiça possam, finalmente, sensibilizar-se com o terrível sofrimento a que é submetido o nosso povo pela ação permanente e impune da marginalidade.

"Não há explicação, nem justificativa, para entender o nível de barbárie que a marginalidade impõe", afirma Salomão Gurgel.
Salomão Gurgel Pinheiro Prefeito Municipal 

Nenhum comentário:

Postar um comentário