quinta-feira, 14 de junho de 2012

PADRE DEIXA PARÓQUIA PARA SE CANDIDATAR A VICE-PREFEITO NA GRANDE NATAL


Para o pleito municipal de 2012 no Rio Grande do Norte, um sacerdote deverá entrar na carreira política e disputar as eleições majoritárias no município de Extremoz, região metropolitana de Natal. O padre Edilson do Nascimento Lima, atual vigário paroquial de Nossa Senhora de Fátima, em Parnamirim, será lançado como candidato a vice-prefeito.
“Tive uma primeira conversa com Dom Jaime Vieira e manifestei este desejo de entrar na política, estou ciente das consequências de ficar afastado do ministério da ordem durante o período da atividade política”, disse padre Edilson.
O padre que é natural de Extremoz e atuou durante alguns anos como pároco do município, é filiado ao partido dos Democratas e nos próximos dias será oficializado como vice na chapa do atual prefeito Klaus Rêgo (PMDB).
O vigário geral da Arquidiocese de Natal, o padre Edilson Nobre explicou que a igreja não autoriza a compatibilidade do exercício de padre e político, pelos membros do clero. “Não há como impedir que o padre faça parte de um partido e entre na vida política, porém durante esse período eleitoral e até caso venha a tomar posse de um cargo político, não poderá haver compatibilidade com o ministério sacerdotal”, explicou o vigário.
Outros casos
No interior do Estado, no município de Jardim do Seridó, área de responsabilidade da Diocese de Caicó o padre Jocimar Dantas (PMDB) é o atual prefeito, mas não faz uso da ordem e não está autorizado a assumir trabalhos em uma paróquia.
Em Natal outro padre chegou a ser cotado para compor chapa política para as eleições. O padre Antônio Nunes, pároco no bairro de Neópolis, filiado ao Partido da República (PR) chegou a ser cotado como possível vice-prefeito do candidato Hermano Morais, mas após orientação do arcebispo, preferiu não contrariar a Igreja. “Minha decisão é a decisão da Igreja, vou continuar na paróquia”, disse padre Nunes.
O vigário geral afirmou que nos próximos dias, o arcebispo de Natal Dom Jaime Vieira Rocha deverá lançar uma nota oficial aos sacerdotes e a imprensa explicando o posicionamento da Igreja Católica durante o período eleitoral. “A igreja não vê a política com maus olhos, incentiva os fiéis a buscarem seus direitos e a transformarem o cenário atual através da política, porém não há como o padre assistir a comunidade e a atividade política simultaneamente”, afirmou padre Edilson.
Fonte: DN Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário