sexta-feira, 22 de agosto de 2014

POLICIAL FEDERAL DA ARGENTINA É MORTO EM NATAL

Delegacia do Turista acredita que estrangeiro foi vítima de atropelamento. Eduardo Tomás Galeano, de 61 anos, morreu no Hospital Walfredo Gurgel.

A Delegacia de Atendimento ao Turista da capital potiguar está investigando a morte de um policial federal da Argentina. A princípio, segundo a polícia, o estrangeiro foi vítima de um atropelamento na Rota do Sol, uma das avenidas que dá acesso às praias do litoral Sul da Grande Natal. “Estamos tentando descobrir quem o atingiu e se o atropelamento foi culposo ou doloso, ou seja, se houve ou não a intenção de matar”, afirmou um policial.

Segundo a equipe de investigação da delegacia, Eduardo Tomás Galeano, de 61 anos, chegou à capital potiguar no último dia 5 e se hospedou em um hotel na praia de Ponta Negra. No dia 9, no entanto, ela saiu e não retornou. Já no dia 19, o gerente do hotel procurou a Deatur para comunicar o desaparecimento do hóspede.
“Começamos a investigar e fomos informados pelo Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel que lá havia o corpo de um homem com as mesmas características da pessoa que estávamos procurando. Avisamos a família e a irmã dele veio a Natal. Ela reconheceu o irmão e confirmou que ele é policial federal na Argentina”, acrescentou o policial.

A equipe de investigação da Deatur acrescentou que o corpo do estrangeiro foi levado do necrotério do hospital para a sede do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep), onde a irmã irá providenciar a liberação para o traslado.


A Deatur tenta conseguir imagens de alguma câmera de segurança na região da Rota do Sol que possam mostrar o atropelamento e ajudar na identificação do veículo que eventualmente causou a morte do argentino.

“Por enquanto, tudo o que sabemos é que o estrangeiro foi socorrido ao hospital como vítima de atropelamento. Agora temos que confirmar o que realmente aconteceu com ele e descobrir quem são os responsáveis”, pontuou o policial.
Do G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário