quarta-feira, 14 de setembro de 2011

CORONEL EZEQUIEL: QUADRILHA INVADE CIDADE E DEIXA PMs NUS E DESARMADOS

Dez homens armados invadiram a cidade de Coronel Ezequiel, distante 141 quilômetros de Natal, renderam policiais, e explodiram um caixa eletrônico, mas não conseguiram levar o dinheiro da máquina. O grupo fugiu com seis reféns,  depois liberados na estrada. Dois policiais levados pelos assaltantes foram abandonados vestindo apenas cuecas, já na Paraíba.

Por volta da meia noite desta quarta-feira (14), a quadrilha chegou ao município, em uma caminhonete. Os bandidos abordaram o vigia José Gilmar, que realizava a segurança de um posto de combustíveis, na companhia de dois adolescentes, e outro homem, identificado como Kalielson Dicerk, 21. Os quatro foram levados pelos criminosos até a delegacia local, onde estavam dois policiais militares.

A quadrilha rendeu os PMs, que, junto com os outros reféns, foram levados até um terminal do banco Bradesco, na rua Manuel Casemiro Gomes, bairro do Centro. Depois o bando explodiu o caixa eletrônico, mas não conseguiu levar o dinheiro, pois houve falha na explosão. Da DP, os criminosos roubaram a viatura, duas pistolas ponto 40, uma pistola 380,  outra de choque, uma espingarda calibre 12, e dois coletes a prova de balas. 

Os civis foram liberados na estrada, no interior paraibano, junto com a Ranger, de placas MZK-6266, utilizada na ação. Com os policiais militares os assaltantes agiram diferente: retiraram a roupa, e os algemaram em uma cerca no município de Cuité (PB), junto com a viatura. Nesta cidade, o grupo roubou um veículo Doblo, pertencente à prefeitura, e sequestrou dois funcionários. O automóvel foi encontrado em Parnamirim, junto com as pessoas.

A caminhonete Ranger também foi abandonada junto com os PMs. O grupo fugiu com destino ignorado, e a polícia ainda realiza diligências para encontrá-los. Segundo o sargento Lopes, da polícia local, a cidade conta com um efetivo de oito policiais, sendo que apenas dois atuam diariamente no município, cumprindo escala de 24h. O responsável pela investigação do caso é o delegado Petrus Antônnius, da 9ª Delegacia Regional de Polícia, localizada em Santa Cruz. A operação para encontrar os responsáveis pelo crime envolve cerca de 100 policiais do Rio Grande do Norte e da Paraíba.
Fonte: Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário