domingo, 15 de abril de 2012

Jogador italiano sofre parada cardíaca em campo e morre

 

O meia Piermario Morosini, do Livorno, morreu neste sábado após sofrer uma parada cardíaca durante jogo contra o Pescara, pela Série B (2ª divisão) do Campeonato Italiano. Morosini tinha 25 anos e desmaiou aos 31 minutos do primeiro tempo, quando o seu time vencia por 2 a 0. Imediatamente ele foi levado do Estádio Adriático, em Pescara, para um hospital na cidade. Os médicos não conseguiram reanimá-lo. Revelado pelo Udinese, o meia italiano teve passagem por Bolonha, Vicenza, Reggina e Pádova.

Depois da morte de Morosini, a Federação Italiana de Futebol decidiu suspender todos os jogos do fim de semana das séries A e B.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, lamentou no Twitter a morte do jogador italiano. "Apenas lágrimas. Não há palavras para expressar o que senti quando soube da morte de Piermario Mosorini. A tragédia é um grande sentimento aos fãs do futebol", escreveu o dirigente, que também manifestou solidariedade aos parentes e amigos do meia. "Não posso estar fisicamente perto da família, mas gostaria de salientar que meu amor está com eles neste momento", completou.

Polêmica sobre socorro ao jogador

Um dirigente do time da casa, o Pescara, contou que uma viatura impediu a passagem da ambulância até o campo de jogo, onde Morosini havia desabado.

- Se a ambulância demorou, não sei. Mas posso dizer que a entrada para o gramada estava obstruída por outra viatura - disse Danilo Iannascoli á TV Sky, segundo a agência Lancepress.

O mesmo dirigente garantiu que o jogador foi colocado dentro da ambulância com vida e que todos os esforços nos primeiros socorros foram feitos.

- Ele me olhou nos olhos quando entrou na ambulância. Estamos vivendo um drama. Ele caiu, tentou se levantar, mas caiu de novo. Os médicos tentaram de tudo ainda dentro de campo - disse Iannascoli.

Segundo o primeiro diagnóstico, Morosini sofreu uma segunda parada cardíaca no traslado até o hospital. O jogador sofreu uma crise cardíaca com parada cardiocirculatória e não respondeu aos estimulos das descargas elétricas do desfibrilador.

Morte será investigada

A prefeitura de Pescara anunciou que vai iniciar uma investigação para esclarecer as causas do atraso na chegada da ambulância ao gramado do Estádio Adriático.

- Se foi cometido algum erro, vamos verificar - disse Gianni Santilli, assessor do governo local.

O capitão da Polícia Municipal, Carlo Maggitti ,tentou se esquivar de qualquer culpa sobre o fato de uma de suas viaturas estar bloqueando a passagem do carro designado ao socorro de Morosini.

- Está claro pelas imagens que é uma de nossas viaturas. Porém pelo que li, infelizmente, pouca coisa mudaria se ela não estivesse lá - afirmou o oficial.

O presidente do sindicato dos jogadores profissionais, Damiano Tommasi, convocará uma reunião na próxima segunda-feira para falar sobre o tema.

- Precisamos de um controle maior por parte dos clubes. Se em jogos envolvendo clubes profissionais essas tragédias ocorrem, imagine em divisões mais inferiores, praticamente amadoras, onde jogam atletas cujas equipes não dão a menor atenção aos seus estados de saúde - disse Tommasi.


Jogadora de vôlei também morreu neste sábado

No mesmo dia em que Morosini sofreu uma parada cardíaca, a jogadora de vôlei venezuelana Veronica Gomez, que na última temporada defendeu o Lokomotiv Baku, do Azerbaijão, morreu vítima de parada respiratória. Ela fazia parte da seleção da venezuela, e tinha 26 anos. Veronica estava se recuperando de uma cirurgia no tendão de Aquiles.
Da Agência O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário