sexta-feira, 6 de abril de 2012

Seca em 139 municípios leva governo a decretar emergência

Cidades do semi-árido revelam quadro de seca, sendo necessárias ações emergenciais de enfrentamento ao momento de estiagem.
Na manhã desta quinta-feira (5), a governadora Rosalba Ciarlini participou de uma reunião com secretários de Estado do Rio Grande do Norte e órgãos vinculados, além de entidades diversas para discutir e avaliar a situação de 139 municípios do Estado.

As cidades do semi-árido apresentaram chuvas abaixo do normal e revelaram um quadro de seca, sendo necessárias ações emergenciais de enfrentamento ao momento de estiagem.

Na reunião realizada na Governadoria, Rosalba Ciarlini entregou a documentação que será anexada ao parecer técnico da Defesa Civil e posteriormente entregue ao Gabinete Civil, para, então, ser decretado o estado de emergência.

Do total de municípios em situação de escassez hídrica, 71 cidades estão sendo abastecidas com água proveniente da Operação Pipa.

Para o mês de março de 2012, foi constatada a ocorrência de chuvas abaixo do normal, o que resulta em consequências negativas para a atividade rural do Estado, que tem na agricultura de sequeiro – plantação em solo seco - e pecuárias as principais fontes de geração de renda e de ocupação de mão-de-obra do campo.

Na reunião foi apresentado à governadora Rosalba Ciarlini as providências propostas por nove secretários de Estado da Agricultura do Nordeste para o enfrentamento da seca. O secretário de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, Betinho Rosado, elaborou o documento que contempla um um programa intensivo para piscicultura em gaiolas e também em tanques escavados onde houver disponibilidade de água; Construção de barragens submersas; Incremento da agricultura irrigada junto aos pequenos produtores; Utilização das margens de rios tornados perenes pelos açudes; Perfuração de poços onde for possível; Facilitar o uso da tarifa verde (caso do medidor).

Além disso, o documento contempla liberações imediatas das emendas parlamentares destinadas ao setor rural do nordeste;descontingenciamento do orçamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do MDA, do MDS e da Integração Nacional para as ações destinadas ao Nordeste; liberação do Fundo Social do BNDES para aplicações em investimentos que reforçam o trabalho dos pequenos produtores rurais nordestinos e liberação da garantia da safra ainda neste ano.

A governadora Rosalba Ciarlini falou sobre a situação dos municípios e disse que a irregularidade das chuvas em 2012 vem afetando a situação do interior do Rio Grande do Norte. "Em janeiro e fevereiro tivemos chuvas, mas em março quase não choveu e temos que adotar providências para que possamos ter condições de atender a todos os municípios. O Governo do Estado vai agilizar uma série de obras para tentar abrir mais oportunidades de trabalho nessas regiões", destacou.

A chefe do Executivo Estadual comentou ainda que "estamos retomando as adutoras do Alto Oeste, que abastecerão 23 municípios, e estava paralisada desde a gestão passada. Outra obra será a construção da barragem de Santa Cruz-Mossoró, projeto que será iniciado neste semestre. Essas são medidas que temos que fazer para que no futuro o RN não venha a sofrer tanto no momento da seca", declarou.

O tenente-coronel Acioli, coordenador Geral da Defesa Civil, disse que recebeu a documentação da governadora Rosalba Ciarlini e serão anexados mais documentos para um levantamento mais aprofundado: "Na próxima semana estaremos recebendo a documentação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) para a elaboração de um parecer técnico que será entregue ao Gabinete Civil, por meio da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc)", encerrou.

Participaram a reunião os secretários de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, Betinho Rosado; do Gabinete Civil, Anselmo Carvalho; da Semarh, Gilberto Jales; Ronaldo Cruz, diretor Geral da Emater; tenente coronel Acioli, coordenador Geral da Defesa Civil; José Geraldo Medeiros, diretor Presidente da Emparn; Benes Leocádio, presidente da Femurn, Ambrósio Lins, presidente da Fetarn e Maria Cícera Franco, coordenadora da Fetraf.
Fonte: nominuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário