quarta-feira, 24 de abril de 2013

REPRESENTANTES REÚNEM-SE COM COMANDANTE GERAL E APRAM FAZ REIVINDICAÇÃO SOBRE ESCALAS PARA PMs DE MOSSORÓ



Na última segunda feira, 22/04, ocorreu uma reunião no QCG entre o comandante geral da PM e representantes das associações representativas dos militares estaduais e que teve por finalidade tratar acerca do projeto da Lei de Promoção de Praças. Na oportunidade, o Coronel Araújo informou que o processo, que se encontra na Coordenadoria de Pagamento da Secretaria de Administração – COPAG, está na fase de levantamento do impacto financeiro na folha de pagamento, e em seguida, será encaminhado para a discussão jurídica do texto junto à Consultoria Geral do Estado - CGE.

Os dirigentes das entidades ressaltaram ao comandante geral a necessidade de que haja um acompanhamento efetivo da tramitação do processo a fim de que possamos abreviar ao máximo o tempo de discussão com o Governo do Estado para que o texto da minuta de Lei seja enviado a Assembleia Legislativa para sua aprovação.
Escalas de Serviço - Mossoró

O presidente da APRAM, Soldado Tony, aproveitou a ocasião para relatar ao comandante geral sobre a insatisfação dos policiais militares de Mossoró os quais vêm sendo prejudicados com a redução de suas folgas em resposta à escassez de efetivo na região oeste. Para o dirigente da associação a escala de 24 por 48 é injusta e considerada a pior entre as categorias que compõem o sistema de segurança pública do RN. "No fim do mês nossos policiais militares totalizam 240 horas mensais trabalhadas enquanto os demais trabalhadores 160 o que configura uma sobrecarga, é um absurdo", desabafou.

Segundo o Coronel Araújo não há problema em continuar com a escala de 24 por 72 e que os comandos locais têm total autonomia para assim fazerem. Após o posicionamento do comandante geral o dirigente da APRAM procurou os comandantes do 2°BPM e 12°BPM para se chegar a um denominador comum acerca das escalas aplicadas. O Major Correia Lima afirmou que não fará qualquer alteração nas escalas da sua unidade e que manterá a 24 por 72. Já o Tenente-Coronel Alvibá disse que faria um estudo sobre o pleito mas que via com bons olhos a questão. No 2°BPM os policiais que fazem guarda tiveram suas escalas reduzidas em virtude do período de férias sendo que, com o retorno deste efetivo que ocorrerá em maio, a entidade espera a sensibilidade do comando para 'devolvê-los' à escala de 24 por 72.



APRAM: Defendendo quem defende!

Nenhum comentário:

Postar um comentário