terça-feira, 1 de julho de 2014

UMA MOSSORÓ PARA CHAMAR DE SUA

Por Thaisa Galvão

Os baixos índices de popularidade da governadora Rosalba Ciarlini tem levado os desencantados com o Governo Rosa a fazerem uma comparação: "Rosalba está igual a Micarla".

Relembram a ex-prefeita de Natal que amargou minúsculos índices de aceitação popular e sequer conseguiu terminar o mandato, tendo sido afastada do cargo.

A comparação é inevitável, até porque muitas coisas se repetiram nas duas gestões.
Micarla era deputada, Rosalba senadora.

Micarla teve um palanque sem o recheio federal. Rosalba também.

Micarla foi apoiada pelo DEM. Rosalba é o DEM.

Micarla foi eleita no primeiro turno. Rosalba também.

Micarla tentou administrar sem os padrinhos mágicos da campanha. Rosalba também.

Micarla foi abandonada (ou abandonou?) os padrinhos mágicos. Rosalba também.

Micarla adotou adversários de campanha como novos aliados e foi abandonada por eles aos 45 do segundo tempo. Rosalba também.


Micarla não tem sobrenomes tradicionais da política no Rio Grande do Norte. Rosalba também não, até porque Rosado pode ser forte, mas ainda está no segundo escalão da política potiguar.

A Borboleta e a Rosa ouviam muito os primeiros-damos. Uma mais silenciosa, outra com cargo oficial no Governo.

Mas uma coisa Micarla nunca teve, daí não ter conseguido sobreviver: uma Mossoró para chamar de sua.


Isso Rosalba tem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário