sábado, 15 de outubro de 2011

MADRUGADA VIOLENTA EM MOSSORÓ COM DOIS HOMICÍDIOS EM MENOS DE DUAS HORAS

Foto: O Câmera
O Centro Integrado de Operações de Segurança Pública-CIOSP, registrou dois homicídios em menos de duas horas, nesta última sexta feira 14 de outubro, onde as vítimas foram alvejadas com vários disparos de arma de fogo.

O primeiro homicídio ocorreu por volta das 00 horas e 40 minutos, na rua José Nilson de Fernandes Nº 151, bairro Aeroporto II, quando a vítima de nome Kaio Cesar Pereira de Lima de 18 anos, estava em casa dormindo, fato em que um indivíduo entrou em sua residência e efetuou cerca de três disparos de arma de fogo contra a vítima que não resistiu aos ferimentos, vindo a óbto no local.

Segundo a polícia a vítima tinha envolvimento com o uso de drogas e teria discutido no período da tarde com outra pessoa que teria ameaçado Kaio, dizendo que se não o matasse durante o dia viria a noite e o mataria, ameaça essa concretizada nas primeiras horas da madrugada de hoje.

Uma irmã da vítima disse a polícia que o homem que teria ameaçado seu irmão seria um elemento conhecido por Kaio e que a briga entre os dois teria como motivo o uso de drogas, tendo em vista ser o mesmo usuário de entorpecente. 
O Segundo homicídio ocorreu por volta das 02 horas e 30 minutos, na rua Emílio Castelar, bairro Barrocas, quando a vítima de nome Hailton Kennedy da Silva de 31 anos vulgo “Peletó” foi alvejado com um disparo de arma de fogo no pescoço, em frente a sua residência,  e quando sua mãe saiu para ver o que estava acontecendo viu seu filho caído sem vida na calçada de sua casa.

Segundo informações de familiares, repassadas para a polícia, “Paletó” era usuário de drogas e que já tinha passado cerca de sete meses preso na cadeia pública pelo envolvimento no tráfico de drogas.

O cunhado da vítima disse que a família esperava por essa notícia há qualquer momento, pois “Paletó” tinha se entregado ao vício, mas mesmo assim a família quer saber o que motivou e quem são os autores do assassinato de seu filho e que os mesmos tem que pagar na justiça pelo que fizeram.

Os policiais que atenderam as duas ocorrências não tinham informações sobre o motivo e quem teria matado “Paletó” mas a polícia trabalharia para elucidar esse crime, já no caso do primeiro homicídio tinha um suspeito e que era uma questão de tempo para que ele fosse localizado, caso não se apresentasse a polícia.
Por Antônio Adriano

Nenhum comentário:

Postar um comentário