sábado, 9 de março de 2013

CURIOSIDADE: CARRO ANFÍBIO ANDA NAS RUAS DE MANAUS E NAVEGA NAS ÁGUAS DO RIO NEGRO

Um dos únicos carro anfíbio existentes no mundo, e que data de 1968, está em plena forma na capital do Amazonas. E nós andamos e navegamos nele.

Amphicar desperta curiosidade ao entrar na água e navegar pelo rio Negro
Amphicar desperta curiosidade ao entra nas águas do Rio Negro
A expressão ‘No Amazonas é assim’ é uma expressão utilizado no Facebook para identificar uma imagem extraordinária, curiosa, e às vezes, inimaginável. Pois bem. Algo exatamente com essa descrição aconteceu na última quarta-feira (6), no Porto de São Raimundo, Zona Sul de Manaus. A equipe de A CRÍTICA andou e navegou num dos únicos carro anfíbio produzidos em série e existentes ainda no mundo.   É um modelo Amphicar de fabricação alemã,  ano  1968.  No mundo inteiro, foram comercializadas menos de 4 mil unidades, na década de 60. Para se ter uma ideia, só há registros de dois desses modelos  emplacados no Brasil e  um está aqui! 



NA TERRA E NA ÁGUA
Trazido da Alemanha para Manaus na década de 70,  o Amphicar também é um bom carro em terra firme.  Seu primeiro proprietário, o mecânico Aldo Melo Sousa Pessoa fez pelo menos oito viagens  de Manaus até Rondônia com o modelo, segundo os filhos Hélio e Arlete, hoje herdeiros da máquina junto com os outros nove irmãos. Ainda de acordo com eles, a Ponta Negra parava nos anos  80 quando seu  Aldo resolvia levar a família  para passear no Encontro das Águas no conversível.


Desta época avançamos até os dias de hoje. A bordo do Amphicar, este repórter - que há dois anos  procurava o modelo e o encontrou com a dica  do fotógrafo Clóvis Miranda - e Hélio, agora não mais como passageiro, mas  pilotando o carro anfíbio. Antes, porém de navegarmos,  ele mostra a simples mecânica  do motor que faz um passeio com esse veículo  ficar na memória.
“Ele possui um motor inglês  Triumph S4  de 1.150 cm3 na traseira, de quatro marchas,  que gera 56 cv. É um motor feito tanto para andar na terra como para a água”, diz o mecânico.




Nenhum comentário:

Postar um comentário