sexta-feira, 8 de março de 2013

EXTINÇÃO DOS 14º E 15º SALÁRIOS DOS DEPUTADOS É APROVADA NO RN


Assembleia Legislativa divulgou a aprovação da mudança nesta quinta (7). Medida será aplicada aos deputados estaduais; economia será de R$ 1 milhão.

Assembleia aprova extinção de pagamento dos 14º e 15º salários aos deputados
Ricardo Mota, presidente da AL/RN
A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte extinguiu nesta quinta-feira (7) os subsídios que eram pagos, a título de 14º e 15º salários, aos deputados estaduais no início e no fim de cada ano, o que vai representar uma economia de R$ 1 milhão aos cofres públicos. As informações foram divulgadas pela Casa legislativa na tarde desta quinta-feira (7).

Em votação unânime, os deputados aprovaram a proposta de resolução apresentada pelo  presidente da Casa, deputado Ricardo Motta (PMN). Antes de encaminhar a resolução para a votação em plenário, o presidente submeteu a matéria a apreciação da Mesa Diretora e do colegiado de líderes.

“A sociedade estava clamando por isso, pelo fim da ajuda de custo aos deputados. Vivemos outra realidade. Apresentamos a iniciativa da extinção aos deputados no plenário na semana passada e hoje tivemos a aprovação da matéria por senhores 21 deputados. São medidas como esta que aproximam cada vez mais a nossa Assembleia da população do Rio Grande do Norte”, afirmou o presidente Ricardo Motta.

Logo após a aprovação, o deputado Ricardo Motta disse que os recursos economizados serão destinados a programas e projetos do Legislativo. “Vamos destinar recursos para as ações de inclusão social, para a ampliação do Procon Legislativo. Vamos investir também no programa Assembleia Cidadã”, garantiu.

O ato da Assembleia Legislativa seguiu o mesmo caminho adotado pela Câmara dos Deputados em Brasília, que na semana passada aprovou a sua resolução acabando com os 14º e 15º salários dos deputados federais.


Em apoio a medida adotada, alguns deputados se manifestaram durante a sessão plenária. O deputado Agnelo Alves (PDT) disse que a Casa está tomando outro rumo. O deputado Fernando Mineiro (PT) disse que essa medida “foi um avanço. Isso já devia ter acontecido há muito tempo. A Assembleia se aproxima mais do pensamento da sociedade”, pontuou.

“A extinção desses subsídios foi mais do que acertada. Era isso que a sociedade esperava. A Assembleia Legislativa não podia ser diferente da Câmara Federal”, afirmou o deputado Raimundo Fernandes (PMN).
Fonte; g1.rn.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário