quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

OPERAÇÃO JUDAS: É DURO ADMITIR, MAS VALDETÁRIO TINHA RAZÃO

Quando vivo, Valdetário costumava dá entrevista no Rádio. Era bom nisto. Às vezes ele falava que só roubava banco, porque era do governo e estava no seguro. Quase sempre ele dizia que os verdadeiros ladrões não viviam em fuga como ele. Usava terno e gravata. Ele tinha razão.

Há poucas semanas chegou ao conhecimento público uma suspeita levantada pelo CNJ de que roubaram mais de R$ 50 milhões do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, através de um esquema de Precatórios. Fraudavam os documentos e sacavam a grana.

Valdetário em toda sua carreira criminosa não roubou 10% deste valor e isto atribuindo a ele, assaltos a bancos feitos por outros, como era costumeiro a Polícia de vários estados fazer. Bastava acontecer um assalto a banco, que logo Valdetário era o suspeito.

Valdetário foi morto pela Policia no segundo semestre de 2003, no município de Lucrécia, aonde se escondia com a mulher e um menino pequeno na região Oeste do RN. 
Os autores do roubo dos precatórios do TJ estão vivendo em mansões, tomando do melhor vinho do Porto, no Porto, freqüentando os melhores restaurantes e aparecendo em coluna social, usando ternos caros e com aquele sorriso sarcástico.

O temido Valdetário, natural de Caraúbas, quando fazia estas observações, deixava a entender que os maiores ladrões são aqueles que brincam (roubam) com recursos públicos e pagam a imprensa para dizer que administram em prol da população. Um câncer.
É duro admitir, mas Valdetário tinha razão.

Há pouco tempo, quando debatia sobre temas relacionados ao atraso do País, um homem muito inteligente, conhecedor do submundo da política sebosa disse: o problema, amigo, está no Poder Judiciário. Na época defendi o Poder Judiciário. Hoje retiro o que eu disse.

Hoje, o Ministério Público Estadual e a Polícia Civil (devem ter feito as pazes) informam que prenderam Cláudia Sueli Silva de Oliveira Costa, Carlos Eduardo Cabral Palhares de Carvalho, Pedro Luís Silva Neto, Carla Ubarana, George Leal. O sexto Juda está sendo procurado: é Carlos Alberto Fasanaro.

Logo mais às 14h, o Ministério Público Estadual e a Polícia Civil vão conceder uma entrevista coletiva à imprensa esclarecendo o trabalho. 

Antes que algum corrupto ou corruptor ou qualquer outra pessoa venha reclamar que não é justo comparar o que Valdetário Carneiro fazia com o que os políticos e seus ‘filiados’ ladrões do erário público estão fazendo, vou logo pedindo desculpas a família de Valdetário. E isto não quer dizer em hipótese alguma que eu apoiava/apoio os atos de Valdetário. Apenas recordo os fatos.
Fonte: Retrato do Oeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário