sábado, 4 de fevereiro de 2012

SE VOCÊ ACHA QUE NÃO TEM CHANCES NA VIDA ESTUDANTIL LEIA ESSA HISTÓRIA


Auditor Fiscal Hugo Góes
Por Hugo Góes: minha vida de concurseiro
Caros Amigos,
Aproveito este espaço para compartilhar um pouco da minha experiência de vida e de concurseiro. Espero que minha história sirva de incentivo a todos que batalham pela aprovação em concursos públicos.

1) O início
Nasci em 1968, na zona rural do pequeno município de Cruzeta, localizado no Sertão do Rio Grande do Norte. Sou o mais novo de uma família de 12 irmãos. Quatro dos meus irmãos foram vítimas de mortalidade infantil, fato muito comum no sertão nordestino.

Meus pais (já falecidos) eram trabalhadores rurais. Eles não tiveram oportunidade de frequentar os bancos escolares, pois na época e no local onde moravam não havia escolas. Aprenderam a ler e escrever em casa. Pode-se dizer que eles eram, simplesmente, alfabetizados.

Apesar de não ter frequentado à escola, meu pai era um grande incentivador da educação dos filhos. A despeito das dificuldades financeiras, conseguiu formar no ensino superior 4 dos seus filhos. Considero isso uma grande conquista para um trabalhador rural do Nordeste brasileiro.

Morei na zona rural até os 7 anos de idade. Dos 7 aos 14 anos, cursei o ensino fundamental na escola estadual de Cruzeta.

2) Meu primeiro concurso
Aos 14 anos de idade, fui aprovado no meu primeiro concurso, que foi uma espécie de vestibular para uma vaga no Colégio Agrícola de Jundiaí (localizado na zona rural do município de Macaíba/RN, próximo a Natal/RN). Essa foi uma excelente oportunidade para que eu pudesse cursar o ensino médio numa escola de melhor qualidade, dando condições de aprovação no vestibular. Este colégio é público, gratuito e funciona em regime de internato. Eu ia visitar meus pais somente nas férias escolares. Considero que este foi o mais importante de todos os concursos nos quais fui aprovado, pois possibilitou a realização de novos sonhos.

3) Vida acadêmica
Aos 17 anos de idade, fui aprovado no vestibular da UFRN, no curso de Geologia. Nesta oportunidade, saí do internato no Colégio Agrícola de Jundiaí, e fui morar na Residência Universitária de Natal/RN. No curso de Geologia, só fiquei um semestre. No meio do ano de 1986 fui aprovado no vestibular da UFRN para o curso de engenharia elétrica (naquele tempo, tinha vestibular no meio do ano). Em razão de incompatibilidade de horários com o meu trabalho, tive que mudar mais uma vez de curso. Em 1996, concluí, na UFRN, o meu primeiro curso superior: Ciências Contábeis.

Em 1997, em razão da aprovação no concurso para Auditor Fiscal da Previdência Social, mudei-me para Recife/PE, onde cursei Direito na UFPE. Posteriormente, fiz pós-graduação em Direito Tributário.

Desde 2002, leciono Direito Previdenciário em cursos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos. Sou autor de 4 livros desta disciplina, publicados pela Editora Ferreira.

4) Concursos em que fui aprovado
(1) Técnico D da Secretaria de Saúde do RN – 1988 – ocupei este cargo durante 1 ano.
(2) Escriturário do Banco do Estado do RN (Bandern) – 1989 – trabalhei neste banco durante 10 meses.
(3) Escriturário da Caixa Econômica Federal – 1989 – trabalhei na CEF durante 8 anos.
(4) Escriturário do Banco do Brasil – 1995 – não assumi este emprego.
(5) Auditor Fiscal do Estado do RN – 1997 – não assumi este cargo.
(6) Auditor Fiscal da Previdência Social (AFPS) – 1997 – assumi este cargo. Em 2007, o cargo de AFPS foi transformado em Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil, cargo que hoje ocupo (Lei nº 11.457/07, art. 10, I).

5) Uma palavra de incentivo
“Não perca as oportunidades que a vida lhe proporciona”. Com base na minha experiência, são essas as palavras de incentivo que eu deixo para você. No meu caso, a grande oportunidade foi ter cursado o ensino médio no Colégio Agrícola de Jundiaí (pode parecer algo insignificante, mas, no meu caso, fez toda a diferença). Se eu permanecesse estudando em Cruzeta, tudo seria bem mais difícil (porém, não impossível).

Assim, meu caro amigo, mesmo que você tenha nascido numa família pobre como eu, você também pode alcançar os seus sonhos. Não precisa iniciar já no topo. Você pode começar por um concurso de nível médio, mesmo para ganhar um pequeno salário. Isso já vai lhe dar condições financeiras para ter uma boa preparação para um concurso de nível superior. Aproveite todas as oportunidades que aparecerem; alegre-se ao escalar novas montanhas; jamais descanse da sua busca pelo conhecimento; deseje ser hoje um pouco mais do que foi ontem e um pouco menos do que será amanhã. Passo a passo, você conseguirá realizar o seu sonho.
Q
ue Deus continue nos abençoando!
Abraços, do amigo Hugo Goes
Fonte: hugo@euvoupassar.com.br, www.hugogoes.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário