quarta-feira, 6 de julho de 2011

MAIS DOIS CORONÉIS SOB SUSPEITA DE PARTICIPAR DE ESQUEMA DE CORRUPÇÃO EM ASSU

Gerente da “Nossa Agência” denuncia todo o esquema em troca do benefício da “delação premiada” e diz que esquema já durava cerca de 6 anos.


O Ministério Público Estadual (MPE) protocolou, na manhã de ontem (5) o pedido de liberdade do gerente da “Nossa Agência”, Pedro Gonçalves da Costa Júnior, justificando que o mesmo teria colaborado sobremaneira nas investigações denunciando todo o esquema de corrupção e o nome de outros envolvidos.

Segundo os relatos de Gonçalves, o esquema de pagamento de propina em troca de escolta policial no transporte de valores não era recente, ele já fazia os pagamentos há cerca de 6 anos. E isso levou o MPE a apontar outros oficiais, que estiveram no comando do batalhão, nesse período.

O nome de mais dois Coronéis foram citados como prováveis envolvidos no esquema de corrupção, no período em que comandaram o 10º BPM, e o MPE poderá pedir a prisão dos dois caso se confirme tal envolvimento.

O Promotor Wendell Beetoven, quer saber há quanto tempo, de fato, a prática criminal vinha ocorrendo, e quem agenciava as negociatas. Beetoven ainda investiga se os soldados eram obrigados pelos oficiais a participarem do esquema, dada a rigidez na hierarquização da corporação.

O MPE tem um prazo de 20 dias a contar dessa segunda-feira (4) para concluir as investigações e deverá ouvir, além dos policiais presos, outros prováveis envolvidos no esquema.
Fonte: nominuto.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário