domingo, 24 de julho de 2011

SEM POLÍCIA CIVIL PARA INVESTIGAR, ESTADO BOTA O BOPE DE NATAL PARA SER DESMORALIZADO EM MOSSORÓ

Ao invés de Polícia Civil, de investimento em inteligência e no Instituto Técnico-científico de Polícia (ITEP), o Governo do Estado mandou o BOPE da PM de Natal para Mossoró.

Teoricamente a Secretaria de Segurança está pedindo para ser desmoralizada. Mesmo com o Bope nas ruas, aconteceram três tentativas de homicídios em locais distintos de Mossoró.

O comerciante José da Silva Pereira, de 59 anos, foi baleado na barriga e na perna perto do Motel que ele administra no bairro Barrocas em Mossoró. Suspeitos são dois homens numa moto. 


O estudante G. S. F., de 15 anos, também foi baleado com três tiros quando consertava sua moto no bairro Nova Vida (Malvinas), onde mora na Rua Rosa Prata. 

A terceira tentativa de homicídio nas últimas 24 horas em Mossoró aconteceu também no bairro Nova Vida. 

A vítima foi Francisco Lopes, de 26 anos, que sofreu uma facada no olho.

Caminhando no sentido contrário do que precisamos para melhorar a segurança, a governadora Rosalba Ciarlini criou mais um batalhão de Polícia Militar em Mossoró neste sábado (23). Um erro! 

Como assim criar um batalhão da Polícia Militar se o que existe tem um grande déficit de policiais militares e estrutura? O que rende é pelo empenho dos PMs e do comandante.

Ao invés deste novo batalhão, a governadora Rosalba Ciarlini deveria ter sido orientada a mandar para Mossoró agentes civis, delegados para investigar os crimes, assim como destinar recursos para estruturar as delegacias.

Rosalba deveria também ter sido orientada a investir na estrutura do ITEP e na contratação de mais peritos, já que só temos 35 peritos dos mais de 200 que precisamos para auxiliar nas investigações no Rio Grande do Norte.

Criar um batalhão sem ter PMs nem para o batalhão que já existe (II BPM) passa a sensação de que o Estado continua com a idéia de usar os policiais militares como outdoor político para enganar o eleitor de que está trabalhando pela segurança.

Não investindo em Polícia Civil, os homicídios não serão esclarecidos, os homicidas não serão presos e nem condenados, ampliando a sensação de injustiça.

Injustiça é o cenário propício para mais crimes até nas barbas do poderoso BOPE de Natal.

Eis um cenário que me preocupa. 

Ao ... que me abordou na rua para me dá lição de moral tenho a dizer: Já não temos Polícia Civil e com o governo botando o BOPE para ser desmoralizado em Mossoró, não posso prevê um futuro tranqüilo. Lamento.

Futuro tranqüilo só com investimento em escolas em locais amplos e bem estruturadas para funcionar em tempo integral e com os presos trabalhando nos presídios.
Fonte: Retrato do Oeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário